PRPI - Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação

O que é I.C

Por Natiely Peres Em 05/07/21 16:22 Atualizada em 27/10/21 15:56

Fonte: https://www.gov.br/cnpq/pt-br/acesso-a-informacao/acoes-e-programas/programas/programas-ict

Os programas institucionais de iniciação científica e tecnológica visam contribuir para a formação de jovens para as carreiras de ciência e tecnologia bem como contribuir para a formação científica de profissionais aptos a enfrentarem os desafios da sociedade

A bolsa de Iniciação Científica (IC) é uma modalidade concedida pelo CNPq desde sua fundação em 1951. O principal objetivo da bolsa era, inicialmente, despertar jovens talentos para a ciência. Ao longo do tempo, os objetivos dessa modalidade foram ampliados e diversificados e, atualmente, com os conhecimentos adquiridos nos programas de iniciação à ciência, os jovens podem vislumbrar uma carreira no meio acadêmico ou no setor produtivo. As cotas de bolsas de Iniciação Científica e Tecnológica são concedidas a Instituições de Ensino Superior (IES) e Institutos de Pesquisa (IPs) por meio de programas institucionais via Chamadas Públicas bienais, cuja concessão de cotas de bolsas são feitas às instituições que se candidatam e que têm suas propostas aprovadas.  Os programas institucionais dirigidos aos estudantes do Ensino Superior são: o PIBIC, o PIBIC-Af, o PICME e o PIBITI. Os programas voltados para os estudantes do Ensino Médio e Fundamental são: a PIC-OBMEP, o ICJ/FAPs e o PIBIC-EM.

Para o Ensino Superior

O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) foi o primeiro programa institucional criado para a Iniciação Científica. O Programa atende instituições de Ensino e/ou Pesquisa públicas e privadas. As cotas de bolsas de Iniciação Científica são concedidas diretamente às Instituições por meio de Chamadas Públicas bienais. A seleção dos projetos de pesquisa é feita pelas instituições.

O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBITIé um programa institucional voltado para a Iniciação Tecnológica e de Inovação para estudantes de graduação. O Programa concede bolsas de Iniciação Tecnológica às instituições que desenvolvem pesquisa em tecnologia e inovação por meio de Chamadas Públicas bienais. A seleção dos projetos de pesquisa é feita pelas instituições.

O Programa institucional de Iniciação Científica nas Ações Afirmativas (PIBIC-Af) é resultado de uma parceria inicial entre CNPq e SEPPIR. O Programa concede cotas de bolsas de IC diretamente para as Instituições Públicas, participantes do PIBIC e/ou PIBITI e que tenham implementado ações afirmativas para o ingresso no Ensino Superior. Somente poderão ser indicados os estudantes que sejam beneficiários de ações afirmativas. A seleção dos projetos de pesquisa é feita pelas instituições.

O Programa de Iniciação Científica e Mestrado (PICME) é desenvolvido em parceria com o Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA). As bolsas de Iniciação Científica são concedidas pelo CNPq aos medalhistas da Olimpíada Brasileira de Matemática nas Escolas Públicas (OBMEP) ou da Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM) que estejam cursando a graduação. A indicação dos bolsistas é feita pelo IMPA.

Para os Ensinos Médio e Fundamental

O Programa institucional de Iniciação Científica do Ensino Médio (PIBIC-EM) é voltado para estudantes do Ensino Médio. As bolsas de Iniciação Científica Júnior (ICJ) são concedidas diretamente às Instituições.  Somente poderão ser beneficiários os estudantes que estiverem cursando o Ensino Público.

O Programa de Iniciação Científica da Olimpíada Brasileira de Matemática nas Escolas Públicas (PIC-OBMEP)  é desenvolvido em parceria com o Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) nos Ensinos Fundamental e Médio.  As bolsas de ICJ são concedidas aos premiados na Olimpíada Brasileira de Matemática nas Escolas Públicas (OBMEP). A indicação dos bolsistas é feita pelo IMPA.

O Programa de Iniciação Científica desenvolvido em parceria com as Fundações de Apoio à Pesquisa (ICJ-FAPs) voltado para os estudantes de Ensino Médio das escolas públicas.  As cotas são concedidas às Fundações de Amparo à Pesquisa (FAPs) que fazem a seleção dos projetos e indicação dos bolsistas.

FONTE: https://prpi.ufg.br/p/28122-saiba-mais

 

 

 

 


Saiba mais:

O que é a iniciação à pesquisa científica, tecnológica e em inovação?

A iniciação à pesquisa é a oportunidade para alunos de graduação, ensino médio e fundamental desenvolverem atividades que envolvem, dentre outras:

  • os princípios metodológicos de realização da pesquisa em qualquer área do conhecimento;
  • identificação e acesso às fontes seguras da informação científica;
  • leitura crítica de textos científicos;
  • a participação em ambiente de pesquisa (laboratórios, eventos científicos, atividades práticas, reuniões da equipe de pesquisa), incluindo a convivência com pesquisadores da UFJ e convidados nacionais e internacionais, mestrandos, doutorados, pós-doutorandos.

 

Por que participar da iniciação à pesquisa?

A iniciação à pesquisa não é apenas para aqueles que querem seguir a carreira acadêmica.

A exposição ao método científico permite que o estudante desenvolva habilidades para a resolução de questões complexas, o espírito  crítico e a organização, além de trabalhar a escrita e a verbalização de ideias, desenvolvimento de projeto e gerenciamento de tempo, fortalecimento de princípios éticos profissionais, criatividade e capacidade de pensamento abstrato e formação de redes para trocas de experiência. Essas habilidades podem ajudar o estudante em qualquer escolha profissional que fizer, mesmo fora do ambiente acadêmico, bem como na sua vida pessoal. Em outras palavras, a iniciação à pesquisa científica ou tecnológica e em inovação, qualifica a formação profissional daquele que dela participa.

Indicadores de impacto da Iniciação à Pesquisa

Trabalho realizado pelo Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE), ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, mostrou a influência do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) “na redução do tempo de ingresso no mestrado, o que colabora para a formação pós-graduada mais precoce e mais articulada com a graduação”.

Segundo esse estudo, as chances dos egressos do PIBIC completarem o mestrado é 2,2 vezes maior e de completarem o doutorado 1,51 vezes maior em relação à chance dos alunos que não participaram do PIBIC. “Esse resultado já diferencia o perfil de empregabilidade e de remuneração”, destaca o documento. De acordo com o CGEE, mestres têm chance 2,54 vezes e doutores 3,53 vezes maior de estarem empregados em entidades de docência e pesquisa, em relação a quem não cursou a pós-graduação.

Mas não é somente quem segue carreira acadêmica que ganha com a iniciação à pesquisa. Outra conclusão da análise do CGEE é que, para os egressos do PIBIC empregados, independentemente de terem cursado a pós-graduação, há um acréscimo à sua remuneração. “Os egressos do PIBIC que vão trabalhar ganham em média 5% a mais, controladas as demais variáveis, como idade, grande área do conhecimento e sexo.”

O estudo do CGEE pode ser acessado no link: https://goo.gl/rhTQHP

 

 

Como participar do Programa de Iniciação Científica UFJ?

 

Estudantes:

O primeiro passo seria a identificação de um professor que trabalhe com temáticas do seu interesse. A identificação dessas temáticas podem ser por meio de uma disciplina que você frequenta, de linhas de pesquisa nas quais o professor (a) atua nos Programas de Pós-graduação da UFJ (https://prpg.ufg.br/p/24960-programas-de-mestrado-e-doutorado-da-ufg) ou pesquisas que vêm sendo realizadas pelo (a) professor (a), identificadas no currículo Lattes dele (a) (http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/busca.do?metodo=apresentar)Entrar em contato com o professor identificado e manifestar o seu interesse pela iniciação à pesquisa, solicitando orientações Acessar, neste site, as informações sobre o Programa de Iniciação à Pesquisa Científica, Tecnológica e a Inovação da UFJ.

  • Professores/Pesquisadores:
  • Acessar, neste site, as informações sobre o Programa de Iniciação à Pesquisa Científica, Tecnológica e a Inovação da UFJ, cujo Edital de seleção de propostas é publicado anualmente, no início do ano letivo. Porém, considerando procedimentos prévios necessários para submissão das propostas (elaboração e cadastro de projeto; submissão aos comitês de ética, quando necessário; aprovação  pela unidade de vínculo do pesquisador) o planejamento deverá iniciar-se no ano anterior.