Weby shortcut
COPI
UFJ
download

UFJ tem Professor Pesquisador contemplado com bolsa de produtividade em pesquisa no CNPq

O CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) divulgou o resultado preliminar da Chamada Pública 09/2018 para bolsas de Produtividade em Pesquisa (PQ).

A UFG teve 67 pesquisadores contemplados com bolsas. Desse total, 21 são novos bolsistas e 46 tiveram suas bolsas renovadas. Entre estes, 12 pesquisadores obtiveram promoção de nível.

A UFJ teve o Prof. Dr. Maurício Bolzam contemplado com 1 dessas bolsas.

Esse instrumento de fomento tem o objetivo de reconhecer e valorizar o trabalho dos pesquisadores no que diz respeito à produção de conhecimento científico e inovação tecnológica.

Para saber mais, acesse https://goo.gl/zQshGC

prof. mauricio

O Professor Maurício Bolzam possui graduação em Física pela Universidade Federal de São Carlos (1995), mestrado em Meteorologia pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (1998) e doutorado em Meteorologia pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (2002). Atualmente é Professor Associado I da Universidade Federal de Jataí (UFJ). Membro do Grupo de Avaliação Ambiental (GAAm) do Ministério do Meio Ambiente para a Antártida (PROANTAR). Revisor das revistas internacionais - Signal Processing e Journal of Atmospheric and Solar-Terrestrial Physics. Consultor Ad-hoc das agências de fomento CNPq, FAPESP e FAPEG. Trabalha com Sistemas Complexos na área de Geociências, com ênfase em Geofísica e Meteorologia, atuando principalmente nos seguintes temas: Sistemas Dinâmicos, Fenômenos Não-Lineares, Análise de Séries Temporais.

 

O presente projeto de Produtividade em Pesquisa (PQ) aprovado pelo CNPq visa estudar a dinâmica da transferência de energia que chega do nosso Sol até as camadas superiores da nossa atmosfera. Como ocorre essa transferência de energia principalmente quando ocorre os chamado distúrbios solares? Há alguns modelos matemáticos baseados em teoria Fractal para elucidar este tema e, por isso, a utilização de dados de equipamentos como magnetômetros, ionossondas e cameras de alta sensibilidade como All-Sky permitem a validação destes modelos físicos. Tais equipamentos, únicos na região centro-oeste do Brasil, estão em funcionamento na UFJ desde 2012 em colaboração com a UNIVAP de São Paulo e FAPESP, contribuindo com o fornecimento de dados e para a consolidação de Jataí como um pólo de estudo de Física Espacial.

 

A Coordenação de Pesquisa parabeniza ao professor pesquisador por esta conquista!

Categorias: Notícias